Domingo, 15 de Janeiro de 2012
Pais.

Por mais críticas proferidas pelos meus pais, fecho os olhos húmidos e esqueço a mágoa. O sangue opõem-se à raiva. Obriga-me a perdoá-los pelas palavras irreflectidas e a encará-los como se nada tivesse passado.



copodeleite às 18:15
link | |

(18):
De a rapariga que permanece anónima a 16 de Janeiro de 2012 às 18:02
concordo


De Jessie Bell a 16 de Janeiro de 2012 às 17:14
Barbaridades, é o que eu digo. Para que é que estás a inventar... Ai, ai tantos disparates!


De funeraire. a 16 de Janeiro de 2012 às 08:51
Eu já fui assim, mas deixei de conseguir. A minha índole sobrepõe-se ao que eu devia fazer.
Oh, porque é que vindos de mim, os elogios, são sempre significativos? Eu apenas limito-me a ser sincera, independentemente de qual seja a verdade (:


De a rapariga que permanece anónima a 15 de Janeiro de 2012 às 22:18
Ás vezes, sinto isso com o meu irmão mais velho.


De lou a 15 de Janeiro de 2012 às 21:07
eu sempre preferi o fernando. nem sei porquê.


De » Inês a 15 de Janeiro de 2012 às 19:15
espero bem que sim S:


De Sofia Sequeira a 15 de Janeiro de 2012 às 19:08
É o que acontece sempre. Um beijo.


De G a 15 de Janeiro de 2012 às 19:07
pergunta da praxe é uma pergunta corriqueira, que fazem muitas vezes :)


De » Inês a 15 de Janeiro de 2012 às 18:58
tento parecer que tenho esperança mas no fundo faz parte da minha personalidade ser forte e nunca transpor a minhas emoções. mas custa, é uma dor profunda que me corroí o íntimo mas eu vou conseguir superar, eu sei que sim :)


De » Inês a 15 de Janeiro de 2012 às 18:49
mas é que é mesmo... mas a esperança é a ultima a morrer :) eu sei que irei ter alguem melhor que ele.


Comentar post

Encontras...

Créditos

Formspring

Perfil

Visitas
Free Web Hit Counter