Segunda-feira, 15 de Agosto de 2011
Gargalhada.

Voltas a telefonar à mesma hora que a noite anterior. Desta vez, desprezo-te. Ridiculizo o teu lugar na minha vida. Insistes. Sou mais importante do que tu possas imaginar. Arrepio. A tua voz sai perfeita aos meus ouvidos. Descobres o disfarce de rapariga séria e dependente deste jogo. Ameaças. Vou apagar o teu número. Ignoro. Suplicas. Riu-me. Sei que sou o único que arranco essas gargalhadas de ti. Corei. Tinhas acertado.



copodeleite às 15:15
link | |

(101):
De TeenageSoul a 18 de Agosto de 2011 às 01:04
Obrigada. :)

E já agora, adoro este mini texto que fizes-te.


De jg ♥ a 16 de Agosto de 2011 às 23:11
gosto da maneira como escreves , tem algo de misterioso , não das logo a intender sobre o que falas , gosto disso (:
sobre o post : ele realmente conhece-te (:
beijinho *


De audrey lou riddle a 16 de Agosto de 2011 às 13:33
obrigada, a sério.
com o teu comentário descobri que podia abrir algo do género a um café vendendo pão-pão, queijo-queijo ou misto *gostei desse teu promenor*
thank you.

btw, a música do teu blog é awesome. a voz dele é orgásmica.


De Daniela ** a 16 de Agosto de 2011 às 13:31
Pois, mas acima de tudo é melhor tentares entender essa relação. Andar á toa sem saber o que se esperar e o que se está a passar é mau, pelo menos falo na minha opinião :3


De audrey lou riddle a 16 de Agosto de 2011 às 09:40
nunca acreditei. mesmo em pequena. tudo me parecia balelas.
desculpa se o fores, mas eu não consigo dizer que acredito.


De Daniela ** a 15 de Agosto de 2011 às 23:55
Fiquei meio confusa :s
Alguém de quem gostas de certeza :)

Mas está fofinho, porque acertou :)


De a 15 de Agosto de 2011 às 23:48
Beijinhos


De a 15 de Agosto de 2011 às 23:43
Voltou para Itália. Acho eu.


De a 15 de Agosto de 2011 às 23:36
Não, não estou. Já pensei nisto demasiado bem, para ser algo radical, ou irrefleectido. Por fora? Não, não sou. Quer dizer, atiro-me contra postes e sou uma nerd e rio-me desalmadamente. Mas por dentro? Eu sou uma vítima de tortura sobre as garras da minha mente. Eu não consigo mostrar quem eu sou. A ninguém. Não, estou a mentir. Há uma pessoa que sabe exactamente quem eu sou. Que sabe que eu sou muito mais sensivel do que aparento e que sou torturada diariamente pelo meu cerebro e alma e questoes sem resposta. E, por incrivel que parece, essa pessoa é o meu professor de piano. Levou-lhe quatro anos a perceber quem eu era. Em quatro meses ele descobriu o que a minha mae nem sabe que existe. E sabes o que é que ainda me magoa mais? Mais do que saber que a única pessoa que me ocmpreende é um senhor italiano que se parece com o Mr. Bean? É que essa pessoa, tal como todas as outras, vaniu-se.


De letmeaskonething a 15 de Agosto de 2011 às 23:36
enfiiiiim , ainda bem que já está a passar.
vou sair. alguma coisa, you have my number *


Comentar post

Encontras...

Créditos

Formspring

Perfil

Visitas
Free Web Hit Counter