Quarta-feira, 10 de Agosto de 2011
Bicicleta.

O cansaço mortificou os meus músculos. A vontade de sair dali e ir a teu encontro não me dava o afinco necessário para dar ao pedale. Mesmo assim acreditava que chegaria ao teu encontro dentro do estipulado. A bom disposição do meu companheiro foi contagiante. Os “tu consegues” e “força nas canetas” faziam não desistir. Contudo, a fadiga era tanta que só passado duas horas é chegada a minha presença. Mas foi tarde de mais, não é? Já tu tinhas ido sem deixar nenhum recado. Liguei-te. Fizeste o propósito de ser o teu namorado ou amigo ou namorada da tua vizinha - já nem sei - atender. Querias mostrar que estavas ocupada. Tinhas vida para além de mim. Às vezes, penso que não me conheces. Não seria por isso que me ia acanhar. Passa-lhe o telefone. A minha voz era elevada, reconheço. Poderiam chamar de autoritária, sem problemas. Calma lá, nem sei quem tu és. Passa-lhe o telefone, se faz o favor. Ainda pediste para baixar o tom pois ninguém contigo falava assim. Eu não quero falar contigo. Cortei o pouco de dialogo que poderia se gerar estupidamente. Passaste-lhe, por fim, segredando algo incompreensível num tom abafado. Fiquei à tua espera. Interrompo o guincho. Expliquei que tinha ido andar de bicicleta com o meu amigo. Eram planos marcados anteriormente aos quais não ia desmarcar. Se assim era porque que tinha marcado o café. Deixo a minha arrogancia tomar conta de mim. Se marquei é porque não suportava mais este ambiente. Fiz de tudo para chegar a horas mas tinha-te avisado que ia atrasar. Estás bastante ofegante. Nem quero imaginar o que fizeste com ele na bicicleta. As tuas insinuações passam-me ao lado. Não seria, por elas, iria perder o temperamento. Como hoje já não dá para nos encontrarmos, fica próxima. Adeus. Desliguei sem ouvir a resposta. O meu amigo abraça-me sem ter a minima noção do que se passava. Chorei, pela primeira vez, no seu ombro. Solucei. Molhei-lhe a t-shirt e acariciou-me o rosto. Sussurou que tudo ia ficar bem. Abracei-o ainda mais e apenas disse. Obrigada.



copodeleite às 21:00
link | |

(67):
De s. a 13 de Agosto de 2011 às 17:22
correu :D


De s. a 13 de Agosto de 2011 às 11:14
não...


De raquel a 13 de Agosto de 2011 às 09:27
De nada :)
Eu gostei de o viver +.+


De maraft ♥ a 13 de Agosto de 2011 às 00:05
podes crer -.-


De carina soares a 12 de Agosto de 2011 às 23:00
podes crer. :x


De Teresa a 12 de Agosto de 2011 às 22:58
Adorei o texto ;)


De . a 12 de Agosto de 2011 às 22:49
Humm tal como me pareceu. Não deixas de escrever bem :)


De audrey lou riddle a 12 de Agosto de 2011 às 22:08
para te dizer a verdade, neste momento não tenho a certeza.

como foi com a tua amiga?


De a 12 de Agosto de 2011 às 21:48
Ainda bem :DDD Assim condizes comigo :D


De s. a 12 de Agosto de 2011 às 21:02
É mas sabes, quando queremos, realmente, essas vontades não mudam


Comentar post

Encontras...

Créditos

Formspring

Perfil

Visitas
Free Web Hit Counter