Terça-feira, 9 de Agosto de 2011
Café.

As palavras cortam o ar quente e abafado da agitada esplanada. São proferidas com vigor que apenas o silêncio responde. Apenas a distraída de óculos quadrados não se apercebe da tensão, ou, talvez, não queira, no entanto, tal não importa, o que é certo foi o efeito da sua conversa despropositada. O peso da consciência aligeira-se ou, pelo menos, desaparecesse miraculosamente devido àquele meu interesse por um dialogo tão vazio. O tic tac nas unhas da loira, propositado para lembrar da sua presença, intercalado pelo toque dos dedos furiosos no ecrã do telemóvel. Parecia que por trás dos olhos matinha um dialogo surdo. Eu queria ter direito a essa discussão. Queria ser incluída e reivindicar as minhas ideias. Esclarecer-te e contar-te o que me ia no coração. A excitação dos últimos dias. Sei que ias a adorar! Imagino-te de sorriso rasgado aconselhar-me a lutar por uma felicidade tão incerta. No entanto, reprimi tudo ao sussurro da mente. O brilho dos meus olhos esfumados pela ajuda dos óculos de sol  tornou possível o impossível - omitir-te. Tenho pena da hipocrisia que reinou naquele café.



copodeleite às 19:30
link | |

(37):
De xPotterLovex a 14 de Agosto de 2011 às 23:03
okay :) vou ler e dps digo-te :p


De a 10 de Agosto de 2011 às 15:33
Passaram-se 3 anos. Tal como eu disse, é tabu...


De s. a 10 de Agosto de 2011 às 14:09
Oh não. A sério.


De letmeaskonething a 10 de Agosto de 2011 às 14:05
só vou festejar sexta à noite :p


De s. a 10 de Agosto de 2011 às 14:01
Oh nada disso.


De letmeaskonething a 10 de Agosto de 2011 às 14:01
ahah , obrigada xD


De audrey lou riddle a 10 de Agosto de 2011 às 13:59
ele é estranho, já não sei se está realmente


De s. a 10 de Agosto de 2011 às 13:58
Oh querida :3


De raquel a 10 de Agosto de 2011 às 13:43
De nada; o mérito é todo teu.
Quanto à escrita do António Lobo Antunes, ainda não tenho muito a dizer, porque, por enquanto, só li apenas três ou quatro crónicas do livro que o meu amigo me emprestou. Mas do que li até agora, gostei, umas mais que outras. O senhor tem uma escrita um pouco fora do convencional. Uma das crónicas, chamada Os Trocos do Amor, é contínua, isto é, só tem um ponto final, se não me engano. Mas é sem dúvida uma escrita madura, muito literária. Depende dos gostos, é um bocado relativo. Eu não estava habituada a esta maneira de escrever, mas consegue ser agradável. Penso que devias ler, seria melhor tirares as tua próprias ilações.
Beijinhos.


De s. a 10 de Agosto de 2011 às 13:31
Não me deves nada! Gosto muito de ti, só isso (:


Comentar post

Encontras...

Créditos

Formspring

Perfil

Visitas
Free Web Hit Counter