Terça-feira, 2 de Agosto de 2011
Amigas de Peito.

Mal te conheci, gostei muito de ti. E de ela também. Pensar em ti está intrinsecamente associado a ela. Não há manobra de separar vocês, as duas. São as únicas que me fazem crer que esta vida ainda tem muito para me oferecer. O sorriso nasce mal as palavras calorosas e pouco pensadas saem desses lábios aveludados. Não me queixo. Mal te conheci, devemos ter tido logo a nossa primeira discussão nesse mesmo dia. Feia como todas as que se seguiram mas pouco sentida. Uma troca de palavras agressivas sem maldade. Não te preocupes. Ainda gosto muito de ti. Não tem mal. De certeza, esquecemos as nossas divergências. Temos muito em comum. Somos teimosas. Talvez sejas mais orgulhosa e gostas de ter a ultima palavra. Por seu lado, raramente me vergo sobre ti. Mantenho as minhas ideias mas sou capaz por esta amizade que nos une pedir-te desculpa. Dar-te um beijinho nessas bochechas e dizer-te isto é para sempre. Gosto muito de ti. Esse sorriso endiabrado de quem acabou de fazer uma asneira mas não se arrepende ou aquela confissão mirabolante em que tens consciência dos exageros ou, ainda, a mentira que se pregou à mãe para aqueles encontro é algo que me alegra partilhar. De correr para ti e para ela, claro, quando o meu coração aperta e as lágrimas teimam em castigar-me. Não somos pessoas fáceis. Cada uma com os seus complexos e pancas. Cada uma com vidas independentes, ao mesmo tempo, unidas por uma linha invisível que por mais que a força a retomar o lugar de partida. Juntas. Gosto de ti. E de ela, claro. Ai não me canso dos sorrisos, dos risos e das piadas. Posso já estar a muitos quilómetros de distancia de ti e de ela, claro, no entanto, revejo cada palavra, cada expressão que demonstramos para que após uma meticulosa analise poder mandar uma mensagem nem que seja "eu vi". Quão pode ser invejada esta amizade, não sei. É daquelas que me imagino a manter por muitos e muitos anos. Tal como tu, sonho com um futuro risonho, um futuro em que tu estás presente como ela. Aos trintas, mulheres já com M maiúsculo, tu estarás com uma ninhada de filhos e um marido barrigudo do qual te orgulhas muito de partilhar a cama, ela estará com o seu príncipe angolano em que a pele é tão escura que por vezes só se consegue distinguir os seus dentes brancos e, eu, é uma questão bastante peculiar. Enfim, a queimar os últimos cartuchos. A fazer os últimos exames para poder exercer a profissão livremente. Pela primeira vez, a equacionar a hipótese de construir família. Não sabemos o futuro mas a amizade que nos une faz com que eu estime este sentimento de afecto. Gosto muito de ti e de ela, claro. E isso não interessa a distância a que estejamos, o lugar teu e o dela no meu peito nunca mudará.



copodeleite às 14:00
link | |

(127):
De Cate J. a 4 de Agosto de 2011 às 23:37
postei life hurts

-acho que o outro comentário não deu :s por isso cá vai este


De Aurelle a 4 de Agosto de 2011 às 20:30
o problema é o caminho que terei que percorrer...


De ines a 4 de Agosto de 2011 às 17:20
tens que idade? xD


De ines a 4 de Agosto de 2011 às 16:45
oh deixa lá, pode ser que ainda cresças uns centímetros xD


De . a 4 de Agosto de 2011 às 14:00
Gostei muito, escreves mesmo bem :)


De Aurelle a 4 de Agosto de 2011 às 13:47
eu tentei dar tempo, eu juro que tentei, mas quando o processo estava a iniciar-se, eu vi-o de relance. e tudo foi por água abaixo.


De Aurelle a 4 de Agosto de 2011 às 13:14
neste momento, é tudo o que consigo fazer. lutar contra eles.


De Aurelle a 4 de Agosto de 2011 às 12:30
eu já fui demasiado magoada. já me feriram imensas vezes, e tão repetidamente, tão seguidamente, que eu passei a recear os sentimentos.


De Aurelle a 4 de Agosto de 2011 às 11:53
gostei muito, como sempre. está muito lindo, e singelo.
eu não o aceito porque faz com que eu não tenha o controlo das coisas, o que detesto. devia guiar-me pelo coração, todavia, guio-me pelo certo e errado, numa tentativa de controlar um pouco mais. e isso traz-me tantas dúvidas. mas preciso de controlar. normalmente tenho que controlar o que diz-me respeito, sem ser as pessoas. futuro, inspiração, tudo. menos o que estou a fazer no presente também.


De s. a 4 de Agosto de 2011 às 10:48
Estou a tentar, sinceramente que estou


Comentar post

Encontras...

Créditos

Formspring

Perfil

Visitas
Free Web Hit Counter